Aspectos Sociais

Na Tabela 1 é apresentada a evolução da taxa de alfabetização em Senador Canedo. De acordo com a SEGPLAN/IMB, a taxa de alfabetização é o percentual das pessoas acima de 10 anos de idade que são alfabetizadas, ou seja, que sabem ler e escrever pelo menos um bilhete simples. Observa-se que, de 1991 a 2000, essa taxa subiu 12,7 pontos percentuais. Já de 2000 para 2010, esse crescimento foi menor, 3,97 pontos percentuais. Por outro lado, em 2010, pouco mais de 6% dos moradores com mais de 10 anos de Senador Canedo não eram alfabetizados.

Tabela 1: Taxa de Alfabetização das pessoas cima de 10anos no Município de Senador Canedo – 1991, 2000, 2010.

Taxa de Alfabetização
Ano 1991 2000 2010
Taxa de Alfabetização (%) 77,3 90 93,97


Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados da Segplan/Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) (2012).

Observando a Tabela 1, percebe-se que há uma oscilação no percentual de óbitos infantis e que, mesmo assim, tendem à diminuição. De 1995 para 2010, houve uma diminuição percentual de 13,6 pontos.

De acordo com o Portal ODM, o número de óbitos de crianças menores de um ano no município, de 1995 a 2010, foi 341. A taxa de mortalidade de menores de um ano no município, estimada a partir dos dados do Censo 2010, foi de 9,1 a cada 1.000 crianças menores de um ano. Dentre as crianças de até um ano de idade, em 2010, 4,1% não tinham registro de nascimento em cartório. Este percentual caiu para 1,5% entre as crianças de até 10 anos.

O número de óbitos de crianças de até um ano informados pelo Estado, representou 75,7% dos casos estimados para o município no ano de 2008. Esse valor sugere que pode ter ocorrido sub-notificação de óbitos no município.

Tabela 2: Taxa de Mortalidade de menores de 5 anos a cada mil nascidos vivos no Município de Senador Canedo – 1991, 2000, 2010.

Taxa de Mortalidade
Ano 1995 2000 2005 2010
Taxa de Mortalidade(%) 25,9 13,8 21,4 12,3


Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados do Portal ODM (2012).

Ainda de acordo com o Portal ODM, em 2011, o número de crianças pesadas pelo Programa Saúde Familiar no Município de Senador Canedo era de 21.219. Destas, 0,1% estavam desnutridas. Segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF 2008), 25,9% das famílias pesquisadas informaram que a quantidade de alimentos consumidos no domicílio às vezes não era suficiente, enquanto que 7,4% afirmaram que normalmente a quantidade de alimentos não era suficiente.

Neste Município, em 2010, 79,5% dos moradores tinham acesso à rede de água geral com canalização em pelo menos um cômodo e 25,0% possuíam formas de esgotamento sanitário consideradas adequadas. No Estado de Goiás, em 2010, o percentual de moradores urbanos com acesso à rede geral de abastecimento, com canalização em pelo menos um cômodo, era de 83,7%. Com acesso à rede de esgoto adequada (rede geral ou fossa séptica) eram 52,8%. Portanto, estes dados demonstram que embora o Município de Senador Canedo esteja na Região Metropolitana de Goiânia e que o mesmo tenha recebido grandes investimentos em infraestrutura na última década, ainda se apresenta com defasagens significativas em termos de infraestrutura sanitária quando comparado ao Estado de Goiás.

Em 2010, 98,8% dos moradores urbanos de Senador Canedo contavam com o serviço de coleta de resíduos e 85,0% tinham energia elétrica distribuída pela companhia responsável (uso exclusivo). A proporção de moradores, em 2010, com acesso ao direito de propriedade (própria ou alugada) atingiu 90,4%. A realidade social do município de Senador Canedo evidencia a necessidade de instituições públicas de educação com atuação acadêmica nos níveis de pesquisa e de extensão, capazes de intervir para co-protagonizar ações de reversão de gargalos e problemas sociais. Sobretudo de intervenções sobre a forma de arranjos sociais locais estabelecidos em parceria com o poder público municipal, estadual e federal com atuação no município e sua região limítrofe.